Pós-graduação ou residência para se tornar um emergencista?

Alguns pontos devem ser levados em consideração na hora de escolher como se especializar na área de Medicina de Emergência. E ter clareza sobre os seus objetivos como profissional é um passo fundamental para tomar a decisão certa.

Como você já deve ter percebido, a jornada de aprendizado de um médico está longe de ser finalizada com o término da graduação. Para mais da metade dos recém-formados, este é o momento de definir qual caminho seguir para se tornar um especialista na(s) sua(s) área(s) de interesse. E isso significa escolher entre a pós-graduação e a residência médica.

Fazer essa escolha com sabedoria exige autoconhecimento, preparo e foco. Isso porque as duas opções podem agregar positivamente à sua carreira, porém, em âmbitos diferentes. Ter clareza sobre os seus objetivos profissionais é, então, um excelente primeiro passo.

Mas, vamos começar pelo começo!

Pós-graduação vs. residência médica

O Brasil possui dois tipos de pós-graduação: lato sensu e stricto sensu. Os cursos de pós-graduação lato sensu são divididos em especialização, MBA (Master of Business Administration) e residência, tendo eles o mesmo grau. Os stricto sensu são o mestrado e o doutorado. O diploma de nível superior é pré-requisito obrigatório para cursar qualquer um deles.

Por estarem na mesma categoria — lato sensu —, é comum que surjam algumas dúvidas em relação à especialização e a residência. No entanto, elas apresentam diferenças cruciais e que podem impactar as oportunidades que você venha a contemplar após a faculdade.

A primeira diferença entre elas é a carga horária: enquanto as especializações contam com uma carga mínima de 360 horas, as residências médicas duram pelo menos de 2 a 3 anos, com mais de 2880 horas de aula e treinamento por ano. Mas isso não quer dizer que os cursos de especialização sejam inferiores, apenas que a experiência será diferente de uma modalidade para outra.

Apesar da carga horária reduzida, as especializações têm corpos docentes com profissionais de alto grau de formação acadêmica — necessariamente com mestrado e até mesmo doutorado. Dessa maneira, esses cursos te possibilitam estar muito mais preparado para atuar no meio acadêmico.

O contraponto é que você não recebe, automaticamente, um título ao final da especialização (como ocorre ao encerrar a residência). É preciso fazer um concurso de prova de título de especialista dentro da sua área e que seja reconhecida pela Associação Médica Brasileira (AMB). No Brasil, são oferecidas 53 especialidades autorizadas e fiscalizadas pelas respectivas Sociedades Médicas.

No caso da residência médica, o recém-formado terá contato e será treinado por outros profissionais da área, especialmente por meio da prática deliberada. E, por ser uma pós-graduação mais longa, recebe o título de especialista no final da jornada.

Qual a melhor opção na Medicina de Emergência?

A Medicina de Emergência dedica-se à abordagem e manejo de situações que representam risco imediato à vida. Ela passou a ser reconhecida como uma especialidade médica no Brasil há cerca de 4 anos e figura como uma das principais áreas de atuação do médico recém-formado.

A criação de uma especialidade específica da emergência se deve, principalmente, ao fato de a complexidade do atendimento vir aumentando de maneira exponencial ao longo do tempo. Isso porque o emergencista atende a pacientes vítimas de agressões, doenças e lesões que, em geral, não têm diagnóstico prévio e que precisam de atendimento médico imediato, exigindo muito conhecimento e preparo técnico; além de controle emocional.

Para se tornar um médico emergencista, você pode se especializar e fazer a prova de títulos da Associação Brasileira de Medicina de Emergência (ABRAMEDE) ou fazer uma Residência em Medicina de Emergência. No entanto, como o reconhecimento da especialidade é recente, não há muitos programas de residência no país. Além disso, ela impede que o médico mantenha uma rotina de trabalho.

É possível, então, optar por fazer uma pós-graduação em Medicina de Emergência, se capacitando mais e com a possibilidade de começar se inserir no mercado imediatamente após a graduação. É uma opção interessante para recém-formados que querem ganhar mais segurança na sua atuação prática, mas não podem ou não desejam deixar de trabalhar.

Escolher uma boa instituição é fundamental

Como em toda pós-graduação, escolher o curso também exige cuidados com a instituição. Buscar conhecer a estrutura, o corpo docente e os diferenciais do lugar onde você vai estudar é fundamental para que a experiência seja produtiva, enriquecedora e renda bons frutos no futuro.

O Exponential Medical Education (EME Doctors) é um centro educacional que oferece cursos na área médica de forma exponencial, focando em conteúdo e práticas de alta qualidade e inovação. Localizado no Polo de Saúde da UniAvan, o instituto reúne conhecimento, tecnologia e profissionais especializados Medicina de Emergência, com oferta de pós-graduação também em Medicina Intensiva, além de cursos avançados nos segmentos de primeiros socorros, sutura, atendimento ao paciente politraumatizado, entre outros. Desta maneira, permite formação complementar e contínua, com aperfeiçoamentos em imersões específicas para cada habilidade que o médico precisa e quer desenvolver dentro da especialidade.

Seus diferenciais incluem falcuties com alta qualidade técnica, professores renomados, aulas interativas e tecnologia multimídia; atualização de profissionais da área médica com conhecimento teórico e prático do que há de mais novo e moderno; e parceria com o Instituto de Treinamento em Cadáveres Frescos de Balneário Camboriú (ITC), aliando a teoria à prática hands on em cadáveres fresh frozen (congelados frescos) — oferecendo a maior similaridade possível a um organismo humano vivo.

O EME Doctors também é o primeiro centro de treinamento autorizado da AHA – American Heart Association em Santa Catarina. Uma estrutura dedicada a treinamentos por meio de simulações realísticas para cursos como de BLS (Suporte Básico de Vida) e ACLS (Suporte Avançado de Vida em Cardiologia). Em parceria com o Núcleo de Ensino e Expertise em Ultrassom Point-of-Care, também reúne o melhor do conteúdo de seus Cursos de Imersão Avançados em POCUS para criar o curso POC.US. O grande diferencial do curso POC.US é que ele foi escrito e é praticado por Médicos Emergencistas para Médicos Emergencistas, combinando conteúdo teórico extraído de currículos e guidelines internacionais com a experiência prática de casos reais, atendidos diariamente pelos professores do curso em plantões no intra e pré-hospitalar.

Para acessar mais informações sobre o EME Doctor e tudo o que a instituição de ensino médico pode agregar à sua trilha de carreira, clique aqui.