Softs skills na Medicina são diferenciais decisivos

Habilidades como empatia, boa comunicação e planejamento são diferenciais em um mercado pautado majoritariamente por competências técnicas

As competências técnicas, ou hard skills, são essenciais para que um profissional se destaque no mercado de trabalho. Essas habilidades, aprendidas em sala de aula e validadas por certificações e diplomas, são tangíveis e fazem a diferença em entrevistas e processos seletivos. Mas, o sucesso na carreira não é garantido apenas pelo domínio técnico. Desde o início do milênio, empresas e pacientes passaram a valorizar cada vez mais competências conhecidas como softs skills, ou habilidades comportamentais, que agregam valor aos profissionais de maneira geral e também a todos que atuam na área da Saúde.

“Com a robotização, o avanço tecnológico, o uso da Inteligência Artificial, médicos e profissionais da área da saúde precisam se diferenciar no mercado de trabalho e fazer com maestria o que as máquinas não são capazes de fazer e que estão ligadas às habilidades mentais, emocionais e sociais”, explica a empresária e sócia da EME Doctors, Flávia Del Valle.

A importância das soft skills tem sido tamanha que em 2019 elas apareceram como uma das grandes tendências no mercado de trabalho na pesquisa Global Talent Trends 2019, feita pelo Linkedin. E o motivo é justamente o crescente uso da Inteligência Artificial que tira de cena a exclusividade do domínio das hard skills alertando os profissionais para que desenvolvam competências complementares para sobreviver à Quarta Revolução Industrial.

As cinco soft skills em alta listadas pelo Linkedin foram: criatividade, persuasão, colaboração, adaptabilidade e gestão de tempo. Para os profissionais que querem se diferenciar no mercado da Saúde 4.0, a EME Doctors listou outras quatro habilidades:

Empatia – Um dos destaques entre as softs skills para a área médica. Praticar a escuta ativa e valorizar o contato humanizado com o paciente faz toda a diferença para o sucesso do tratamento e o sucesso na carreira.

Boa comunicação – Diretamente ligada à transparência permite uma relação de mão-dupla médico-paciente. No caso de colaboradores e equipe, feedbacks são positivos e estimulam quando sinalizam pertencimento de toda a equipe no processo de produção.

Liderança – Ao longo da carreira, os médicos percebem que um gestor precisa se adaptar às necessidades e motivações da sua equipe. É necessário que os profissionais compreendam as demandas da empresa, suas prioridades e os desafios que irão encontrar durante a rotina.

Planejamento – Planejar a carreira não está na grade curricular dos cursos de graduação, mas esta habilidade é essencial não apenas para o sucesso profissional, mas também afeta a qualidade de vida do médico. Por isso, é preciso ter a noção da realidade do mercado de trabalho para definir todos os passos e decisões ao longo da carreira.

Soft Skills na EME Doctors
O conceito de softs skills ainda é pouco abordado no Brasil, diferentemente de países como os Estados Unidos. Para mudar esta realidade, a EME Doctor pretende ofertar em 2020 cursos esporádicos sobre o tema. A primeira imersão estã prevista para maio e a meta é transformar os estudos sobre as soft skills em um curso de pós-graduação atrelado à Saúde 4.0.

Ficou interessado? Entre em contato conosco!